Limpeza de fachada: 5 dicas para reduzir custos

Engenharia Civil    19/07/2021 às 17:01

05 dicas valiosas para manter a limpeza de fachada em dia e ainda reduzir os custos

 

A limpeza de fachadas é uma das atividades de manutenção predial mais importantes de um empreendimento.

Além de deixar a estrutura bem apresentada e convidativa, a aparência dos edifícios é um fator importante na hora da avaliação imobiliária, sem falar que no momento da limpeza é possível identificar alguns problemas estruturais que ainda estão no início.

Se você deseja realizar a limpeza de fachada do seu hotel, comércio ou condomínio e não sabe como iniciar esse processo ou qual o intervalo de tempo necessário para realizá-lo, nós separamos 05 dicas valiosas que irão te ajudar na tomada de decisão e ainda reduzir os custos com esse serviço. Confira!

 

Dica 01: Fique de olho na periodicidade

 

A periodicidade da limpeza de fachada varia de acordo com o material utilizado no acabamento do edifício, o clima e o local. As fachadas de vidro, por exemplo, requerem mais cautela, porque é necessário manter a transparência, cuidar da fixação e vedação delas. Portanto, o intervalo de tempo para sua higienização deve ser menor. 

O clima também influencia essa matemática de zelo predial. A frequência precisa ser maior em regiões com forte incidência de chuvas. Isso vale, ainda, para os fatores ambientais. Ou seja, a periodicidade da limpeza de fachada depende do nível de poluição da cidade, proximidade com o mar e ruas não pavimentadas, por exemplo.

Geralmente, a limpeza de vidros deve ser realizada a cada três meses, para preservar sua integridade e visual. Já revestimentos como cerâmica, pintura, pastilhas e tijolo, tendem a aguardar mais: de dois a cinco anos.

 

Dica 02: Programe a limpeza de fachada

 

Pensar com antecedência na limpeza de fachada – e em qualquer outra ação de manutenção predial – resulta em melhor programação financeira, tempo para solicitar orçamentos e comparar preços. 

Evite atropelos, estresse e gastos inesperados criando um cronograma, estipulando datas, encarregados da demanda e empresa responsável pela execução do serviço. 

A ausência de planejamento de manutenção periódica das fachadas pode chegar a cerca de 10% do valor total da edificação. Uma despesa que costuma ser muito menos quando há constância nos cuidados. 

 

Outras dicas para evitar gastos extras 


Dica 03: Escolha os produtos certos para cada revestimento

 

Escolher os produtos certos para cada tipo de revestimento e grau de sujeira da fachada evita manchas, deterioração de acabamentos e remoção indesejada da pintura.  

Conheça as especificações técnicas de cada material e busque a higienização mais eficiente. Dessa maneira, você terá o melhor resultado sem danificar a superfície da sua fachada.
 

Dica 04: Atente à segurança ao realizar a limpeza de fachada

 

A limpeza de fachada é uma tarefa de risco que deve ser feita por profissionais especializados, utilizando equipamentos apropriados. Um trabalho sujeito a desafios como a altura do edifício, em que são necessárias diferentes técnicas de alpinismo para garantir a segurança dos envolvidos.

É importante destacar que existe uma norma do Ministério do Trabalho, a NR-35, que estabelece os requisitos mínimos de proteção para os trabalhos realizados em altura. Ela envolve desde a fase de planejamento, organização até a execução da atividade, como limpeza e manutenção de fachadas.

 

Dica 05: Contrate uma empresa especializada em limpeza de fachada

 

Como você pode notar, somente uma mão de obra altamente qualificada é capaz de realizar a limpeza de fachada com segurança, especialmente em locais de difícil acesso ou trabalho em altura, que pedem mais prudência na agilidade e mobilidade. 

O resultado estético, é claro, também é fundamental. Então, além de toda a estrutura de precaução, a empresa deve oferecer garantias reais, uma vez que problemas podem surgir caso a higienização não seja realizada corretamente. 

Empresas especializadas conseguem identificar e resolver obstáculos ou imprevistos com soluções mais eficientes e econômicas. Isso inclui a escolha de materiais a serem empregados, em função do tipo de edificação e suas particularidades.

Tenha em mente que improvisos na limpeza de fachada podem sair muito caros. Isto é, não abra mão de pessoal qualificado e equipamento profissional. Afinal, cada edifício pode demandar necessidades únicas, às quais um amador não saberá atender. 

Lembrando também que acaba não compensando treinar o próprio time interno e/ou adquirir acessórios e maquinários para essa atividade. Na maioria dos casos, não há sequer tempo para isso, quanto mais orçamento.

Quem tem condições de ter uma equipe treinada e especializada em alpinismo industrial, trabalhando com segurança e agilidade, sem interromper a rotina dos usuários? E quem pode ter a supervisão de uma equipe de segurança do trabalho para fiscalizar tudo isso? 

 

Por que fazer a limpeza de fachada; os benefícios para condomínio

 

Higienizar a frente de um edifício causa uma boa impressão e ainda ajuda a combater o desgaste causado pelos agentes naturais. Além disso, fachadas atraentes valorizam os imóveis em até 20%, sendo um dos fatores relevantes na avaliação imobiliária. 

Se você quer ter um diferencial competitivo para o seu imóvel, mantenha a fachada conservada. Do contrário, ela pode afetar o lado financeiro e, pior, até causar acidentes, devido imperfeições escondidas – que comumente são encontradas durante a limpeza. 

Quer mais vantagem? Achar vícios construtivos e falhas na impermeabilização, capazes de comprometer a estrutura com o passar do tempo. Resultado: diminuição da vida útil do prédio. 

A limpeza é uma oportunidade extra para procurar rachaduras e infiltrações, já que é possível realizar uma inspeção na fachada. Logo, é aliada da manutenção, impedindo que defeitos como estes se espalhem. Ninguém gosta de revestimento manchado, pastilhas caindo, trincas na vidraça, paredes estufadas, concorda? Sem falar no desagradável mofo...

 

Mais motivos para limpar as fachadas

 

Inspecionar e higienizar a frente de uma edificação proporciona segurança aos moradores e usuários. E ainda reduz a necessidade de futuros reparos. A simplicidade do procedimento, mesmo considerando o uso de certos equipamentos e condutas apropriadas, é outra vantagem. 

Em geral, a limpeza de fachada é relativamente simples (a julgar pelo material do revestimento e pela quantidade de impurezas) quando comparada às consequências da negligência nesse sentido. 

O custo-benefício do serviço vale a pena, independentemente de ser um edifício comercial ou residencial. E se for comercial, não custa lembrar que os consumidores estão cada vez mais observadores e seletivos quanto às empresas com as quais fecham negócios. 

A fachada de um prédio é o cartão de visita dele. Logo, limpeza deve ser prioridade, pois favorece a credibilidade corporativa já na primeira impressão que o cliente tem ao procurar um estabelecimento. Desleixo e abandono não pegam nada bem, em qualquer contexto, certo? O bem-estar de todos fica comprometido. 

 

Considerações antes da limpeza, e o que esperar do orçamento

 

Basicamente, é essencial considerar: 

  • Tipo de revestimento (os mais comuns são cerâmica, concreto,  vidro (espelho), pastilha, placas de aço e textura).

  • Grau de sujeira – quanto maior a complexidade, mais horas de limpeza de fachada e mais produtos. 

  • Altura do prédio – dependendo deste fator, podem ser utilizados andaimes, alpinismo industrial etc.

  • Acessibilidade – o planejamento deve conter informações sobre a estrutura da construção quanto aos pontos de apoio para fixação de balancins, por exemplo. Também é crucial mencionar no documento como é o trânsito de pedestres e veículos próximo ao local da limpeza. Não é raro precisar isolar a área, para evitar que materiais químicos, objetos ou água atinjam os passantes. 

  • Produtos – entenda que produtos não alcalinos, como detergente neutro, são indicados para higienizar vidros de placas de alumínio, entre outros materiais delicados; enquanto pastilhas e cerâmicas exigem formulações com alta concentração alcalina, devido maior resistência nestas superfícies, dificultando a remoção da sujeira.

 

Normalmente, o orçamento deve conter os seguintes pontos:

  • Diagnóstico da fachada, contemplando a descrição do revestimento, o nível da sujeira e pontos de acessibilidade.

  • Descrição dos serviços e produtos inclusos na limpeza.

  • Cronograma de execução dos trabalhos, delimitando claramente as datas de início e fim das atividades.

  • Preço total ou discriminado dos materiais e mão de obra.

Algumas empresas acrescentam, ainda, itens e serviços não inclusos. Isso é opcional, mas auxilia na transparência do trabalho oferecido, evitando surpresas como acréscimo de valores ou tarefas depois do fechamento do contrato

 

De quem é a responsabilidade de programar e contratar limpeza de fachada

 

A manutenção do condomínio é dever do síndico. É uma exigência legal, além de decisiva na preservação e valorização do patrimônio. Portanto, ele tem a responsabilidade de programar a limpeza de fachada e contratar a empresa que fará o serviço. Tudo precisa ser combinado com os moradores em assembleia. 

Atenção ao que diz o artigo 1.348 do Código Civil, que trata da responsabilidade do síndico, no sentido de "diligenciar a conservação e a guarda das partes comuns e zelar pela prestação dos serviços que interessem aos possuidores". 

Enfim, agora que você já sabe como conseguir uma limpeza de fachada impecável e sem sustos no orçamento, mãos à obra! Depois dela, a superfície estará pronta para receber uma boa pintura. Sem remover a sujeira, fica difícil a tinta aderir ao revestimento, entre outras consequências que acabam gerando mais problemas e gastos. 

Antes de encerrar, fica outra dica para você caprichar ainda mais na sua limpeza de fachada e demais esforços: um texto sobre a inspeção de fachadas. Esta deve ser realizada todo ano ou de acordo com tempo específico estipulado no manual de manutenção predial da edificação.

A inspeção deve seguir as normas da ABNT NBR 5.674 – Manutenção de Edificações – Requisitos para o Sistema de Gestão de Manutenção. É só clicar aí no link para conferir todos os detalhes. Aproveite!






Localização